Caixa recebe propostas de 16 instituições para holding de seguros e abertura de capital

Share

Além de bancos locais também enviaram propostas os internacionais Deutsche Bank, JPMorgan, Bank of America Merrill Lynch (BofA), HSBC, Morgan Stanley, Santander, Credit Suisse, Goldman Sachs, Citibank, UBS e Barclays

São Paulo – Visto como uma medida para reforçar o caixa do governo num momento de arrocho das contas públicas, a oferta inicial de ações (IPO na sigla em inglês) da holding da área de seguros da Caixa Econômica Federal teve confirmado o interesse dos bancos de investimento, em meio à secura de ofertas públicas iniciais de ações no Brasil, a Caixa recebeu propostas de 16 instituições com sugestões para a estruturação da sua holding de seguros e consequente abertura de capital, conforme confirmou o banco.

Além dos bancos locais como Itaú BBA, BTG Pactual, Banco do Brasil, Bradesco BBI e Brasil Plural, também enviaram propostas os internacionais Deutsche Bank, JPMorgan, Bank of America Merrill Lynch (BofA), HSBC, Morgan Stanley, Santander, Credit Suisse, Goldman Sachs, Citibank, UBS e Barclays. Os nomes foram confirmados pela Caixa.

A Caixa ainda não passou aos bancos o valor de mercado de sua seguradora. Entretanto, estudos preliminares feitos pelo banco apontam, considerando todas as empresas sob o guarda-chuva da Caixa Seguros, que o montante estaria entre R$ 40 bilhões e R$ 70 bilhões. O valor de mercado estimado pela Caixa para a holding de seguros se aproxima do valor atual da BB Seguridade, em torno de R$ 70 bilhões

Desde que abriu capital, há exatos dois anos, a holding de seguros do Banco do Brasil dobrou de valor. Na ocasião, a BB Seguridade levantou cerca de R$ 11,5 bilhões por uma fatia de 33,75% e suas ações foram precificadas a R$ 17, centro do intervalo proposto de R$ 15 a R$ 18.

Conforme os cálculos de uma fonte, se a fatia de mercado a ser colocada à venda da Caixa Seguridade, provável nome de batismo da holding, chegar a 35% e o valor de mercado da seguradora estiver mesmo na casa dos R$ 70 bilhões, seria possível captar cerca de R$ 20 bilhões. Caso o mercado siga uma trajetória de melhora nos próximos meses, porém, fontes de bancos não descartam que a oferta chegue nos R$ 30 bilhões.

Pontos a favor Na semana passada, o nome da Caixa Econômica Federal foi citado na operação Lava Jato, o que, segundo fontes, poderia incluir mais desafios para a abertura de capital da seguradora ainda neste ano. No entanto, executivos lembram que a seguradora tem pontos que contam a favor, como o potencial de crescimento do mercado de seguros no Brasil e ainda o fato de ter capital misto, que poderiam garantir o sucesso da oferta. A Caixa Seguros é controlada pela francesa CNP Assurances, que detém 50,75% das ações, e pagou US$ 538 milhões pela participação em 2011, num acordo de 20 anos. De acordo com uma fonte, a sócia majoritária já foi procurada sobre a oferta de ações, mas para uma conversa superficial. Para que a reestruturação e o IPO da seguradora sigam adiante, os franceses precisam concordar.

Fonte: CQCS

Share