Campanha utiliza impressora 3D para mães cegas sentirem bebês no ultrassom

A ideia é proporcionar a mesma emoção das mães que veem seus filhos pela primeira vez no ultrassom, com a diferença que a mãe deficiente visual precisa sentir as características faciais do filho(Huggies/Reprodução)
Share

Futuras mamães se emocionam ao tocar o rosto impresso em três dimensões, em ação da marca infantil Huggies

A campanha “Conhecendo Murilo”, da marca Huggies, fabricante de produtos para cuidados de crianças, usou impressoras 3D para reproduzir o rosto de bebês ainda no útero de grávidas com deficiência visual. A ideia é proporcionar a mesma emoção das mães que veem seus filhos pela primeira vez no ultrassom, com a diferença que a mãe cega sente com o toque as características faciais do filho.

A técnica permite a criação de objetos idênticos aos reais, em diversos materiais e com riqueza de detalhes. Além do uso das impressoras, a tecnologia se baseia em outros equipamentos, como o escaner óptico, que transforma imagens bidimensionais em arquivos para serem criados em três dimensões.

“Para a impressão do bebê utilizada na ação, o arquivo 3D foi criado a partir do ultrassom e produzido por um equipamento que imprime objetos de forma fiel à realidade. Os detalhes estão nos contornos do rosto e das mãos, mas também no alfabeto em braile que está na placa”, explica o diretor geral da 3D Systems para a América Latina, Luiz Fernando Dompieri.

Campanha “Conhecendo Murilo” – Criada pela agência Mood, a campanha foi lançada para homenagear as mães e para anunciar uma nova linha de produtos. No clipe (abaixo), a marca apresenta a história real de uma mãe com deficiência visual que toca seu filho pela primeira vez, ainda no momento do ultrassom. Por meio de uma impressora 3D, o rosto do bebê é reproduzido, permitindo que ela possa senti-lo e abraçá-lo.

Veja

Share