Especialista em calcular risco atuário está na moda

Share

Com formação que engloba diferentes áreas do conhecimento, os atuários têm ganhado espaço no mercado. Eles são especializados em cálculo de riscos a partir de modelos estatísticos.

Durante a especialização, o atuário estuda matemática financeira, estatística e legislação. Assim, ele pode trabalhar em diferentes setores.

O campo principal é o de seguradoras, mas esse especialista também encontra vagas em fundos de pensão, bancos e planos de saúde. Todos esses mercados envolvem cenários de incerteza e riscos.

Como não há muita gente com conhecimento nessas áreas, os profissionais acabam sendo disputados.

É o que conta a atuária Ludmila Vaz, 27, que, em nove anos, trabalhou em cinco empresas. Seus colegas, em geral, ficam entre quatro meses e um ano na mesma companhia.

Ludmila Vaz, 27, atuária

Ludmila Vaz, 27, atuária

CURINGA

Segundo recrutadores e headhunters, profissionais que têm formação em mais de uma área de conhecimento ou uma especialização que serve a empresas de distintos tipos de negócio têm encontrado espaço, mesmo com a retração recente do mercado.

Questões relevantes para empresas na era digital, como que tipo de produtos vender pela internet, são respondidas “com inteligência” por alguém que tenha conhecimentos tanto em tecnologia quanto em comércio, exemplifica o consultor Marcelo Ferrari, da Mercer.

Juliano Ballarotti, sócio da recrutadora Asap, dá ainda o exemplo dos químicos, que podem trabalhar em uma série de indústrias. “Se a de gás não está tão boa, há as de farmacosméticos, que vivem um bom momento”, explica ele.

Essa flexibilidade é valiosa porque, em um mesmo setor da economia há variações significativas de desempenho, acrescenta Lucia Costa, diretora de transição de carreira da consultoria Stato.

Ela cita o caso de profissionais de serviços, como os administrativos, que podem trocar de setores.

Share