Planos de saúde por adesão sofrerão reajustes em julho

Share

O sistema público de saúde não tem condições de assistir toda a população. O plano de saúde, então, ajuda a atender essa demanda. Mas a grande preocupação de quem contrata o serviço de saúde privada é o valor da mensalidade, principalmente com os reajustes.

Os planos de saúde coletivos reajustam seus valores sem o controle da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Por este motivo, alguns reajustes, no caso do plano por adesão, são abusivos, levando o beneficiário a trocar de plano ou cancelar o serviço.

Entre os coletivos, há duas opções no mercado: o PME e o Adesão. A escolha de um pode ajudar o bolso do consumidor, já o outro pode prejudicar.

• PME: segue a sinistralidade da carteira da operadora. Por isso, o reajuste é menor. No último ano, ficou em torno de 13% a 17%. Além disso, o reajuste acontece apenas no aniversário da contratação, ou seja, um ano após o uso. Este plano é restrito à pessoa jurídica, de forma a necessitar do CNPJ.

• Adesão: o uso do plano de saúde em grande quantidade (sinistralidade) é medida na carteira do sindicato/associação, que costuma ter um perfil etário de risco. Isto influenciará no reajuste, que nos últimos anos girou em torno de 20%. Como neste tipo de plano o reajuste tem um mês certo para ocorrer, quem o contrata um mês antes desta época, no mês seguinte deverá pagar o valor com o reajuste. Este tipo de plano coletivo é ofertado à população que possui vínculo com entidades de classe profissional, associações e sindicatos.

Os planos coletivos podem ser usados como um benefício para os colaboradores das empresas e para os familiares. Como muitas operadoras não oferecem mais plano de saúde para Pessoa Física, o proprietário de uma empresa pode usar o CNPJ da companhia para fazer um plano PME para a família.

Em julho, os planos por adesão sofrerão reajuste. Este tipo de plano coletivo sofre reajuste abusivo na maioria das vezes. Por isso, quem deseja contratar um plano neste momento, deve tomar cuidado na escolha. Para não errar, o conselho é buscar uma consultoria de benefícios, que indicará o plano de saúde ideal.

L.S.
Revista Apólice

Share