Ramo Auto vai crescer em 2015, mas o Corretor precisa ficar atento

Share

A crise na economia não deverá impedir o crescimento da carteira de automóveis em 2015, ainda que em ritmo menos intenso que o verificado nos anos anteriores. Contudo, seguradores e corretores precisam estar atentos, pois ainda persistem muitos desafios neste segundo semestre. Segundo o presidente Comissão de Automóveis da Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg), Eduardo Dal Ri, as perspectivas até o final ano são “desafiadoras” em decorrência do cenário instável na economia e à perigosa combinação de aumento da inflação e do desemprego. “Até o mês de abril, houve uma queda de 19% nas vendas de novos veículos em relação ao mesmo período de 2014. Ainda assim, o mercado de seguros de automóveis está confiante devido aos índices positivos que já vem demonstrando, como o crescimento de 6,5% nos seis primeiros meses do ano”, afirma o executivo, em entrevista ao portal da CNSeg.

Para ele, apesar da falta de otimismo na economia, o ramo de automóveis se mantém com resultados favoráveis, havendo dois fatores que influenciam diretamente esse desempenho e permitem ao setor obter índices positivos.

O primeiro ponto está relacionado ao grande volume de veículos não segurados. No final do ano passado, apenas 30% da frota circulante estava coberta pelo seguro. O outro fator é a crescente busca por segurança em um cenário econômico de instabilidades. “Existe uma forte demanda a ser atendida”, frisa o executivo.

Dal Ri destaca a importância da cartilha “Entenda o seu seguro de automóvel”, desenvolvida em parceria com a FenSeg e a CNseg, por ter tornado o tema mais acessível e de fácil entendimento para todos, desmistificando questões importantes.

Ele acrescenta que a comissão acredita nos benefícios de disponibilizar mais conhecimento para o cliente, sem a utilização da linguagem do mercado de seguros, que tende a ser rebuscada e técnica. Assim, foram abordados aspectos como a formação do preço, os tipos de coberturas, regulamentação e comercialização do seguro. Além disso, para facilitar o dia a dia do condutor, a cartilha fornece também dicas de segurança e um guia de conduta no trânsito, pensando na prevenção de acidentes e na proteção do veículo.

A comissão também acompanha os principais indicadores econômicos e inovações que impactam o mercado de seguros. Os seus integrantes também discutem alternativas para minimizar os impactos da crise econômica e propor soluções que possam beneficiar os segurados e as seguradoras. “A atual conjuntura é reflexo do amadurecimento do setor, que busca atender as necessidades do mercado”, completa.

CQCS

Share