Recife investe em tecnologia e se torna versão nacional do Vale do Silício

Share

Poucos lugares no mundo estão tão à frente do seu tempo, em termos de tecnologia, quanto o Vale do Silício. Localizado no estado americano da Califórnia, a região abriga algumas das mais importantes empresas de tecnologia do mundo, como Apple, Google, Facebook, Intel e Yahoo!.

Aqui no Brasil, alguns lugares disputam o título de Vale do Silício brasileiro, como o Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP), o Parque Tecnológico do Rio (RJ) e o Tecnopuc, em Porto Alegre (RS). No entanto, quem sai na frente é o Porto Digital, no Recife (PE).

Metrópole da tecnologia

© Foto: Shutterstock Entre as 250 empresas presentes no Porto Digital, estão HP, IBM, Microsoft e Samsung

© Foto: Shutterstock Entre as 250 empresas presentes no Porto Digital, estão HP, IBM, Microsoft e Samsung

Além das belas praias e de um dos carnavais mais animados do país, Recife também reúne cada vez mais empresas de tecnologia. HP, IBM, Microsoft, Samsung e Fiat Chrysler são algumas das companhias que se instalaram na área e a transformaram no maior parque tecnológico do Brasil.

A cidade já era referência na área de Tecnologia da Informação desde os anos 1970, com a criação do curso de Ciência da Computação, na Universidade Federal de Pernambuco, que formava profissionais qualificados para a indústria local. Durante a crise dos anos 1990, em que Recife perdeu muitas empresas e profissionais para outras regiões do país, foi criado o Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (C.E.S.A.R.), com o objetivo de desenvolver soluções para empresas de inovação por meio da Tecnologia de Informação.

Tecnologia bilionária

O Porto Digital foi criado quatro anos depois, em 2000. É gerido por uma empresa privada sem fins lucrativos, o Núcleo de Gestão do Porto Digital, e recebe apoio financeiro do governo federal. Hoje, são 250 empresas que atuam em áreas como softwares, games, música e multimídia, de startups a multinacionais, empregando mais de sete mil funcionários e abrigando também o C.E.S.A.R., que hoje oferece cursos profissionalizantes. Em 2014, o faturamento do parque chegou a R$ 1 bilhão.

Com várias outras cidades cheias de potencial tecnológico, o destaque do Recife no cenário nacional não é acidental. Por um lado, a cidade tem boa oferta de capital humano na área de tecnologia e tem, de acordo com avaliação da consultoria Urban Systems, a melhor infraestrutura para negócios do Brasil. Por outro, Recife tem localização privilegiada no Nordeste, além de boa estrutura de transportes com o Porto do Recife e o melhor aeroporto do Brasil, segundo a Secretaria de Aviação Civil.

Desafios à brasileira

E se engana quem pensa que os problemas da cidade, comuns a qualquer metrópole do país, inibiram a chegada de novas empresas. Pelo contrário, os desafios em segurança, iluminação e mobilidade urbana motivaram o desenvolvimento de projetos de ponta, como o sistema de aluguel de bicicletas laranjinhas do Itaú, que começou no Recife.

MSN

Share