Sony lança TV Android que, apesar do preço, chama a atenção por recursos

Share

A Sony lançou nesta quarta-feira (10) as primeiras TVs com plataforma Android no Brasil. São quatro modelos 4K (de 49, 55, 65 e 75 polegadas) e três modelos full HD (de 50, 55 e 75 polegadas) que devem chegar ao mercado em julho a partir de R$ 4.999.

O valor –que pode chegar a R$ 17.999 (modelo 4K de 75 polegadas)– não é nada acessível se comparado às SmartTVs tradicionais, que custam em média R$ 1.500. Mas os recursos, aliados à qualidade das imagens e à usabilidade, chamam bastante a atenção.

Os televisores contam com o sistema operacional do Google e, consequentemente, com seus principais recursos. Estão disponíveis mais de 120 aplicativos que podem ser baixados diretamente no Play Store –alguns deles gratuitos. A plataforma, por exemplo, integra Netflix, Crackle (rede de vídeo em multiplataforma gratuita), Youtube, Google Play Música (que permite que álbuns sejam armazenados na nuvem e acessados na TV), Google Play Filmes (com títulos para comprar e alugar), além de diversos jogos.

Outro recurso interessante é o sistema de comando de voz, que utiliza o próprio buscador do Google para dar respostas a diversas questões, tais como a temperatura em determinada cidade, resultados de jogos de futebol e horários de filmes. Os comandos são feitos a partir de um controle remoto especial, chamado de “One Flick”.

Além de microfone integrado, o acessório conta com uma área de TochPad –sensível ao toque– e a tecnologia NFC –que permite a troca de informações entre dispositivos sem a necessidade de cabos. Ou seja, basta que o smartphone tenha esse recurso para que seus conteúdos sejam compartilhados na telona. Caso contrário, é possível ainda sincronizar o celular com a televisão. A tecnologia da TV Android possibilita a conexão de até dez dispositivos simultaneamente, com o compartilhamento de músicas e vídeos.

Nos testes feitos pelo UOL Tecnologia, o controle remoto respondeu bem aos toques e aos comandos de voz. As respostas foram obtidas em poucos segundos e uma ou outra questão teve de ser repetida por falta de reconhecimento. A agilidade, no entanto, provavelmente, foi favorecida pela qualidade da internet.

O controle remoto facilita a navegabilidade, que é bastante intuitiva. O problema é que ele só virá acompanhando os modelos com telas acima de 55 polegadas. A Sony, no entanto, informou que o acessório será vendido separadamente. O preço não foi anunciado.

A navegação com o controle analógico também não é nenhum bicho de sete cabeças, mas não há dúvida de que pelo “One Flick” a experiência se torna muito mais agradável. Na ausência dele, a função de comando de voz só funcionará quando a televisão estiver pareada com um smartphone.

Com o recurso Gaming, jogos da plataforma Android podem ser disputados na telona e partidas iniciadas no smartphone podem ser concluídas na televisão ou vice e versa. Há jogos que permitem que os comandos partam do controle remoto. Outros, no entanto, exigem dos controles de videogame. Para isso, a TV possibilita a sincronização de joysticks compatíveis (como o Dualshock4) via Bluetooth.

Estrutura e qualidade
O menu principal da TV Android é bastante intuitivo. No canto superior esquerdo, está disponível a busca por comando de voz, seguido pela área de recomendados –que traz conteúdos relacionados aos interesses do usuário. Nas fileiras abaixo aparecem a relação de entradas –sinal de TV e cabos–, bem como de aplicativos da Sony e de seus parceiros e dos recursos do Google. Por fim, estão disponíveis os comandos de configuração da TV, que inclui conectividade.

Até os mais leigos, que não estão tão integrados na tecnologia, tendem a não ter dificuldades para manusear e usufruir dos recursos.

Por fim, a qualidade das imagens que também não deixam nada a desejar. Segundo a Sony, o novo processador X1 transforma qualquer imagem Full HD em 4K, o que permite a preservação das cores, do brilho, do contraste, da profundidade e da nitidez. Qualidade também favorecida pelo uso da tecnologia Triluminos.

Google de volta ao mercado de TVs
Com o lançamento, o Google tenta recomeçar a sua história no mercado de televisores, após o fracasso da Google TV. A antiga plataforma interativa de Smart TV –desenvolvida pela Google em parceria com a Intel, Sony e Logitech, em 2010– combinava TV a cabo, internet e apps nas telonas.

A gigante das buscas diz ter aprendido com erros do passado e investido em um produto mais focado no consumidor.

 

Share