Explosão em São Conrado: menos de 13% das residências brasileiras possuem seguro

Crédito Foto: O Globo
Share

No início desta semana, cerca de 200 moradores dos 19 andares do Edifício Canoas, em São Conrado (RJ), foram surpreendidos com uma forte explosão que acabou provocando danos materiais em todos os 72 apartamentos. A área foi isolada e os moradores do prédio tiveram que evacuar o local por questões de segurança.

O que muitos brasileiros não sabem é que, nestes momentos, um seguro residencial pode ser um grande aliado. Enquanto cerca de 30% da frota de automóvel é segurada, menos de 13% das residências no Brasil possuem algum tipo de seguro.

De acordo com Fernando Cheade, diretor executivo de Riscos Patrimoniais Massificados da Generali, “o preço do seguro é resultado de uma combinação de algumas variáveis como valor do imóvel, localização e coberturas contratadas”. Ele acrescenta que “o cliente acredita que o custo do seguro Residencial é similar ao do automóvel, e se mostra incrivelmente surpreso ao descobrir que pode custar cerca de 10 vezes menos”.

Prejuízos causados por explosão de gás são garantidos pelas coberturas básicas do seguro residencial. Com o produto residencial comercializado pela companhia, também é possível utilizar o plano de assistência, que garante ao segurado, por exemplo, a hospedagem em um hotel no momento em que a família precisa de um local para ficar.

No caso de imóveis alugados, o segurado pode contratar a cobertura de Perda ou Pagamento de Aluguel que garantirá as despesas com aluguel na nova moradia temporária.

L.S.
Revista Apólice

Share