Seguro auto: Especialista lista 05 dicas para quem deseja contratar o serviço

Share

Comprar um carro está entre os três maiores sonhos de consumo dos brasileiros, segundo pesquisa realizada em 2015 pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). No entanto, as pessoas não olham com esse mesmo carinho para a aquisição do seguro do automóvel. Dados da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), da Superintendência de Seguros Privados (Susep) e da Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg), revelam que, no país, cerca de 70% dos proprietários de carros não fazem o seguro.

“Ao conduzir um veículo, estamos expostos a riscos como furto, roubo, incêndio, explosão, panes, danos causados por fatores naturais, como enchentes, além de possíveis envolvimentos em colisões. São muitas possibilidades, e possuir o seguro é a melhor forma de evitar prejuízos futuros e garantir a proteção do bem”, afirma Marcelo Alves, especialista em seguros e diretor da Célebre Corretora, empresa com mais de 20 anos de atuação no segmento.

Ele explica que para determinar o preço do produto, a seguradora irá analisar a idade e endereço do condutor, modelo e ano do veículo, se o motorista tem ou não garagem para estacionar o carro, entre outras variáveis. “Quanto maior o risco que o veículo ou o motorista representam, mais caro será o valor da apólice. Também é importante ressaltar que não é recomendado contratar um seguro de automóvel levando apenas o preço em consideração. A opção mais barata pode excluir algum tipo de proteção que o segurado deveria ter”, pondera Alves.

Com o objetivo de auxiliar quem deseja contratar o serviço a fazer a escolha certa, o especialista em seguros listou cinco dicas importantes. São elas:

Contrate o que realmente irá precisar

Segundo o diretor da Célebre Corretora, um dos pontos mais importantes para quem está no processo de contratação do seguro auto, consiste em verificar quais são as suas reais necessidades. “Atualmente, as seguradoras comercializam seguros cada vez mais completos, com diversos serviços adicionais. Portanto, é fundamental o cliente avaliar se algum desses serviços é realmente necessário. Por exemplo, a opção do carro reserva não é essencial para quem possui outras alternativas de transporte durante o período de conserto do veículo segurado”. Por outro lado, o excesso de economia pode resultar em um grande prejuízo. “É o caso de segurados que se preocupam muito com a cobertura contra roubo, mas não se atentam à cobertura de danos a terceiros”.

Consulte um corretor profissional

Pelo fato de ser um profissional que tem acesso a várias seguradoras, Alves pontua que o corretor é o profissional indicado para auxiliar o cliente a encontrar a apólice mais em conta e o tipo mais adequado de cobertura, sempre de acordo com o respectivo perfil. “O corretor deve funcionar como uma espécie de consultor, auxiliando o cliente a escolher o seguro mais adequado. Uma boa consultoria evitará que o cliente pague por coberturas que não precisa ou que o mesmo compre planos insuficientes para o seu perfil”, explica.

Saiba que possuir equipamentos de segurança no veículo reduzem o preço da apólice

De acordo com o especialista, ter equipamentos contra roubo instalados, como, por exemplo, rastreadores, diminui o risco da seguradora e, consequentemente, pode reduzir o valor do seguro. “No entanto, se o cliente não possuir tais equipamentos, recomendo que a instalação seja feita apenas se a mesma for oferecida pela seguradora. Do contrário, os custos com a compra e manutenção do equipamento podem não compensar”.

Em hipótese alguma, minta ou omita alguma informação à seguradora para diminuir o preço da apólice

Incorreções ou omissões de informações no momento do preenchimento da apólice podem fazer o segurado perder o direito à indenização em caso de sinistro, evento em que o bem segurado sofre um acidente ou prejuízo material. “Qualquer incorreção, como, por exemplo, não expor o fato de que um jovem de 18 a 25 anos é um condutor eventual, pode fazer o segurado perder o direito à indenização em caso de sinistro. Vale ressaltar que as companhias de seguros são habituadas e possuem meios para detectar esses tipos de fraudes”.

Verifique as possibilidades de desconto para casos específicos

Por fim, de acordo com Alves, vale a pena verificar a possiblidade de descontos. “É uma alternativa que pode valer para aposentados, para quem possui equipamentos de segurança instalados no veículo, para quem está fazendo a renovação do seguro e não possui pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação), e em alguns casos específicos, para quem realiza o pagamento do seguro em débito em conta”, finaliza o especialista.

Seguro Notícias

Share