Veja quanto custa o seguro dos principais SUVs do mercado

Share

G1 listou os 4 utilitários esportivos mais vendidos do país até julho.
Apólice dos modelos mais novos sai mais cara.

A compra de um veículo não se resume apenas ao valor que aparece na tabela de preços. Também é importante pensar nas despesas após a compra. E o seguro é um dos principais gastos a serem considerados.

A pedido do G1, duas plataformas online, Minutos Seguros e Bidu Seguros, listaram valor do seguro dos 4 SUVs mais vendidos do país até julho, de acordo com a Fenabrave, a associação das concessionárias: Honda HR-V, Ford EcoSport, Renault Duster e Jeep Renegade, nesta ordem. As versões usadas foram as mais baratas.

Os valores levam em consideração o preço mínimo cobrado pelas principais seguradoras do país nas capitais de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Rio Grande do Sul e no Distrito Federal.

O preço do seguro pode variar de acordo com o endereço e perfil dos motoristas. Foram considerados dois perfis: homem, de 35 anos e casado e mulher, de 35 anos e casada, ambos sem filhos, com curso superior e quilometragem mensal de 500 km, com garagem na residência. A cobertura de terceiros é de R$ 50 mil.

valores-de-seguros-4suvs-mais-vendidos

 

Veteranos mais baratos

Entre os modelos pesquisados, os seguros de EcoSport e Duster se revezaram como os mais em conta. No levantamento da Minuto Seguros, o SUV da Ford ficou com a apólice mais baixa no Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, tanto para homens como para mulheres e na Bahia para e no Distrito Federal, para mulheres. O Duster levou em São Paulo e na Bahia e Distrito Federal, para homens.

A situação se repete nos dados da Bidu. O Duster levou a melhor no DF para os dois sexos, na Bahia para mulheres e São Paulo para homens. Nos demais estados, o EcoSport teve o seguro mais em conta.

“As seguradoras levam em consideração o histórico de acidentes e roubos de um veículo para calcular o valor do seguro. Veículos novos não possuem este histórico, por isso, há certas premissas para fechar o preço. Dependendo do caso, em 3 meses já é possível obter um histórico, que pode tornar o seguro mais barato ou mais caro do que a expectativa inicial”, aponta Manes Erlichman, sócio-diretor da Minuto Seguros.

Rio mais barato, SP mais caro

Em todos os casos, o Rio de Janeiro foi o estado onde os seguros tiveram as cotações mais baixas. Lá, uma mulher, seguindo o perfil, pagaria R$ 1.194,97 no seguro de um EcoSport.

Por outro lado, a maior apólice ficou com o Jeep Renegade, para um homem do RS, por R$ 4.624,10. A média, porém, aponta São Paulo como o estado com seguros mais caros.

“Para o Rio de Janeiro, consideramos um CEP de Botafogo, e São Paulo, a Vila Mariana. Os valores não são iguais em todas as regiões. Uma diferença tão grande também pode ser explicada por promoções de seguradoras, quando querem aumentar a participação em determinado local”, explica Erlichman.

Quebrando paradigmas

É comum ouvir que seguro para mulheres são mais baratos, pois elas dirigem com mais prudência. Porém, em alguns casos, a apólice para elas acaba saindo mais cara do que para eles. No levantamento, a maior diferença apareceu no Rio Grande do Sul. Na amostra, o seguro do Duster para homens saiu R$ 551,02 mais em conta.

De acordo com o diretor da Minuto Seguros, uma mudança no hábito de dirigir pode ser a explicação. “As mulheres estão dirigindo mais à noite, se aproximando do perfil dos homens. Com isso, o valor do seguro também acaba ficando mais próximo”.

O histórico de acidentes e roubos de um veículo com homens e mulheres também pode representar a conta mais cara. “Se um modelo tem um histórico de mais acidentes com mulheres, isso faz com que o valor aumente”, conclui Erlichman.

Veja mais em G1.globo.com

Share